sábado, novembro 20, 2010

Dia da Consciência Negra

Eu sei que muitos de vocês não dão a mínima se é feriado ou não, porque, na cabeçinha de alguns de vocês, feriado é só quando se perde aula/trabalho. Bom, de um jeito ou de outro, vou fazer uma postagem sobre isso para ver se vocês se informam um pouco mais sobre a cultura do nosso país.

Esse feriado foi especialmente criado para nos lembrar da resistência dos negros, desde o primeiro transporte de africanos para o Brasil. A data coincide com a morte de Zumbi dos Palmares (lembraram das aulas de história, ou já esqueceram tudo?)

Bom, Zumbi dos Palmares era o líder do Quilombo dos Palmares -que vocês também não devem se lembrar o que é- ... o Quilombo era uma comunidade para os escravos negros que conseguiram escapar das fazendas, prisões e senzalas brasileiras. O Quilombo dos Palmares era extremamente grande (se comparado a outros quilombos). Ele ocupava uma área mais ou menos equivalente à Portugal, e, naquele momento, ele abrigava cerca de 30 mil fugitivos.


Zumbi nasceu em Palmares, ele foi entregue a um missionário português que o ensinou latim e português, além disso, recebeu sacramentos. Apesar das tentativas de aculturá-lo, Zumbi conseguiu escapar,e com quize anos retornou a seu local de origem. O governador cansado do longo conflito com o Quilombo de Palmares, se aproximou do líder de Palmares, Ganga Zumba, com uma oferta de paz. Foi oferecida a liberdade para todos os escravos fugidos se o quilombo se submetesse à autoridade da Coroa Portuguesa; a proposta foi aceita, mas Zumbi rejeitou a proposta do governador e desafiou a liderança de Ganga Zumba. Prometendo continuar a resistência contra a opressão portuguesa, Zumbi tornou-se o novo líder do quilombo de Palmares. Então o governo português solicitou os serviços de Domingos Jorge Velho, que organizou a invasão do quilombo. A unidade foi destruída, e Zumbi ferido. Depois de ter sobrevivido, foi traído por Antonio Soares. Apunhalado, resiste, mas depois não consegue evitar a morte. Teve a cabeça cortada, salgada e levada ao governador Melo e Castro. Em Recife, a cabeça foi exposta em praça pública, visando desmentir a crença da população sobre a lenda da imortalidade de Zumbi. -trágico-

Um tempo depois, houve uma declaração do governador: "Determinei que pusessem sua cabeça em um poste no lugar mais público desta praça, para satisfazer os ofendidos e justamente queixosos e atemorizar os negros que supersticiosamente julgavam Zumbi um imortal, para que entendessem que esta empresa acabava de todo com os Palmares."

O dia da consciência negra então, é basicamente, um dia que celebramos -seja lá qual for sua 'raça'- a força dos negros, sua resistência, e por fim, sua vitória, com a Abolição da Escravatura.

Espero que tenha sido uma boa aulinha de história para vocês, queridos leitores! Beijão! Feliz feriadoo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário