segunda-feira, novembro 22, 2010

Movimento Conciliação

Vocês provavelmente já viram um comercial falando do movimento conciliação. É um comercial aonde uma menininha de 5 anos -vestida de bailarina- está no parque com os pais (separados) e ela vai pegar um balão com o vendedor de balões. Quando ela volta para o banco do parque, senta entre os pais, e eles saem segurando a mão da filha, um de cada lado, no final, então, aparece a mensagem: promova a conciliação. Talvez vocês não tenham visto, porque, eu, por exemplo, só vi hoje. Enfim, de qualquer maneira, eu achei muito interessante, e resolvi promover.

O Movimento pela Conciliação é um programa coordenado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), iniciado em 23 de agosto de 2006. Conta com a participação de tribunais de todo o país, na esfera estadual, federal e do trabalho. O objetivo do programa é a divulgação e o incentivo à solução de conflitos por meio do diálogo, com vistas a garantir mais celeridade e efetividade à Justiça.


Nesse sentido, o Movimento pela Conciliação já executou diversas ações, entre as quais: parcerias com entidades representativas de classe, com empresas públicas e privadas e com órgãos públicos; criação de centrais de conciliação; realização de cursos técnicos e de mutirões conciliatórios no âmbito dos tribunais.

Como vocês podem ver, o governo está falando sobre um assunto específico: 'luta' pela guarda do filho após separação de cônjuges. Isso é muito comum, acontece com 60% dos casais. Eu tenho consciência de que isso não deveria ser algo para se falar tão... naturalmente, porque, afinal, é muito decepcionante, não? Bom, o objetivo principal do movimento é fazer com que as pessoas conversem antes de convocar um juiz. Gente, a conversa é algo muito importante. As vezes tudo foi uma besteirinha ou um simples engano e as pessoas dão um ataque e logo se precipitam, por isso, conversem! E, se for algo realmente sério, se separem -só se for realmente necessário e não houver possibilidade alguma de perdoar- mas, caso tenham filhos, não precisa ficar brigando na justiça, sigam esses conselhos:
-Conversem primeiramente com o filho de vocês, e peça a ele/ela uma opinião, pergunte qual é sua preferência. Obviamente, se você falar tudo de cara: "Filho, mamãe e papai vão se separar: você quer guarda compartilhada ou não?" o seu filho vai começar a chorar e vai dar tudo errado. Vá aos poucos.
-Depois de ouvir a opinião da pessoa mais importante -seu filho- então vocês conversem e pensem em um acordo.
-Acho que uma aprendizagem interessante seja essa: Jesus disse - perdoai não sete vezes, mas setenta vezes sete; isto é, perdoe quantas vezes forem necessárias.

Esse assunto todo rolou em torno de um tópico: separação. Acontece que a conciliação não é aplicada apenas neste caso, é importe se reconciliar em todas as situações, afinal, quem gosta de brigar? Sério gente, não briguem com seus amigos, seus pais, seus namorados (as), e nem mesmo com seus inimigos. Tem gente que acha que se pedir desculpas vai estar sendo fraco -essa é a maior besteira que eu já ouvi- FALA SÉRIO! Fraco nada! Vai estar sendo é esperto!  Bom, o caso não é esse, o fato é que: já não basta toda essa violência que vemos pelas ruas? Já não basta o número de crianças morando nas ruas, passando fome, porque foram expulsas de casa? Quantas amizades vocês terão de perder até aprender que a reconciliação é a etapa mais importante para uma vida (e relação) saudável?

Obrigada pela atenção.
Atenciosamente,
Maria Eduarda.

4 comentários:

  1. Quem dera que os meus pais se dessem bemmm.... ÓTIMA POSTAGEM! AHAHHA, PARECE QUE VOCÊ LEU UM DICIONÁRIO INTEIRO HAHAHAHA

    ResponderExcluir
  2. Haha, uma interpretação de comercial já basta! Manda eles lerem isso aqui!

    ResponderExcluir
  3. cavalinho says:
    vc as vezes toca meu coração, burchartd!
    parabens, amo seu blog. Voce escreve coisas maravilhosas! continue assim

    ResponderExcluir