terça-feira, dezembro 07, 2010

Atualizações

Hoje eu estava vendo um filme e ouvi tal frase: "Eu amo meu computador! Graças à Deus ele existe" - (Procura-se Um Amor Que Goste De Cachorros) E notei que -em algum período da existência humana- o computador passou a ser um vício. Eu faço parte disso, dessa comunidade de pessoas que não vivem sem cmputador. E agora é ainda maior esse vício, essa comunidade. Porque agora, agora as pessoas são praticamente forçadas a fazer parte disso. A internet, a conecção... estão em todos os lugares. As pessoas dessa comunidade ficaram mais críticas, mais exigentes. Sempre que criam algo novo, elas querem melhor, mais atualizado. Tudo gira em torno disso: atualizações. Não basta ter uma notícia por segundo, por exemplo, elas -e com elas eu até me incluo em parte- querem, além da notícia, um comentário por segundo, um seguidor por segundo, um perfil por segundo. Às vezes eu me pego abrindo o mesmo site várias vezes, mesmo sabendo que ele não irá se atualizar tão cedo. Se eu parar para pensar, já estou com uma expansão enorme em termos de atualização, mas depois de certo tempo, isso passa a ser pouco, pois nem todas essas conecções dão fim ao tédio, ou à necessidade. Necessidade de atualizações. O que acontece, na minha opinião, é que as pessoas esperam que o computador supra todo o tempo livre delas. Há alguns meses atrás eu era assim, alguém que não sabia viver sem computador 24 hrs por dia. Hoje percebo que nesse tempo em que eu ficava no computador, esperando que ele suprisse meu tédio, eu posso arrumar coisas muito mais legais para fazer, como sair com os amigos, fazer piquenique, ir à praia -passem protetor!-, enfim, deixe que a criatividade vocês os levem para algum lugar! Tenho certeza que irão expandir seus conhecimentos bem mais do que no computador. Talvez não em assuntos gerais, mas se aprofundará em sentimentos, como amizade, e autoconhecimento. Tá, desculpem pelo sermão, mas já que o passei, vale a pena considerar!
Para mostrá-los que, apesar dos vicios, isso é humano, aqui vai um trecho: "Não sou pessoa de vícios: não fumo, bebo moderadamente, não sou fanática de jogos, não roo as unhas, etc. Acho que a coisa mais parecida com vício será beber café e comer chocolate. Até que recentemente viciei-me num jogo.
Ontem confessei esse vício e ouvi esta resposta: "Fico contente por te saber viciada em algo, de repente tornaste-te mais humana." http://franceza.blogspot.com/ 

Espero ajudar, beijos!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário