segunda-feira, dezembro 13, 2010

Insistência

Apesar de ser provado cientificamente que não é assim, insistimos em acreditar que todo momento é permanente. Talvez seja por isso que as pessoas, ao invés de construírem novos fatos para recordar, preferem viver os momentos já ocorridos. Uma insistência tola, que muitos -inclusive eu- cometemos. Hoje estava vendo Grey's Anatomy e ... sei lá, me inspirei; "as pessoas nascem simples ou... eu. Eu queria ter nascido simples, queria ser como elas, que se dedicam inteiramente a procurar sapatos que combinem com seus vestidos e, ao ficarem satisfeitas, são felizes... simples assim! Queria ser dessa forma, ficar feliz por besteirinhas."

Hoje vi muitas crianças, entre elas uma bem pequena... Gabriel, era o nome dele. O Gabriel -apesar de pequeno- era muito esperto, e, como toda criançinha, uma graça! O ponto é que Gabriel sabia ler, e tinha um raciocínio cujo eu tenho certeza que não possuía quando tinha sua idade. As vezes me pergunto o que é melhor: pessimismo, realismo ou otimismo. Sempre fui do tipo que opta por otimismo com um toque de realismo, como Alice no País das Maravilhas, mas tenho presenciado muito pessimismo, e, mantenho minha decisão em relação ao otimismo, a única diferença é que o pessimismo me afetou um tiquinho.

Já imaginaram vida em outras galáxias? Sério, pensem nisso, eu não acreditava, sequer cogitava o assunto, mas ontém a noite consegui pôr um pingo de dúvida na questão. Não que tenha acontecido algo em especial, mas a convivência com outras pessoas pode ser muito influente. É sempre bom ouvir a história que os outros tem a contar, assim, você pode adquirir mais cultura e até mesmo formar sua própria opinião à partir da dos outros.

Antes de sair por aí falando que isso é besteira, pense só, mas não pense demais, porque os neurônios queimam, e se queimarem, a felicidade queima junto!

OK, isso foi bem triste. Sinto muito, disse que o pessimismo tinha me afetado um pouquinho!!
Beijoo

Nenhum comentário:

Postar um comentário