domingo, março 20, 2011

Barreiras


No início era tudo muito inocente, e sabíamos exatamente o que aquela inocência significava. Mas então, o tempo nos ensinou uma grande lição: as barreiras são feitas para serem respeitadas, e se tentamos atingí-las de alguma forma, somos castigados por isso. Então eu obedeci, e manti a barreira intacta. Mas depois de algumas semanas, essa barreira começou a me corroer, e tudo que eu mais queria era vencê-la. Me manti forte diante da proibição. Mas então, esse impedimento tornou tudo mais complicado, e preferi não deixar que essas confusões afetassem minha vida, que convenhamos, já é confusa demais. Então respeitei a barreira, não a destruí. Mas tive que jogar as confusões para o outro lado do muro. Doeu? Sim. Mas agora estou melhor. E por não ter rompido o trato, uma brecha a barreira me ofereceu. Agora sei que tudo tem limites. Basta reconhecê-los.

Nenhum comentário:

Postar um comentário