terça-feira, março 29, 2011

Coração Adormecido

Sempre acreditei intensamente que dentro de você havia um coração, que batia como qualquer outro. Diferentemente do que eu esperava, ao pôr minhas mãos em teu peito, não senti um coração bater tranquilamente, pelo contrário, era como se um batimento viesse correndo atrás do outro, atropelando o da frente e tropeçando no de trás. Em apenas 2 míseros segundos senti uma conexão forte, através de um único toque... Entendi tudo. Quem você era, o que sentia, e de forma bem vaga, podia entender até mesmo seus sentimentos, todos muitos confusos e embaralhados. Tudo estava muito poluído na sua mente, mas haviam controversas... Aquela poluição era, com certeza, consequência de um coração partido. Uma ferida de muito tempo, que não havia sido curada. Foi quando olhei para tua face, gélida, e aparentemente triste, e você me disse "É agora que você vai embora, e finge que isso nunca aconteceu." eu respondi sem uma sombra de dúvida: "Não sou do tipo de pessoa que foge dos desafios, eu os encaro de frente, e os resolvo... É isso que farei com você." Imediatamente um sorriso singelo e ingênuo foi estampado no rosto do menino. Seu coração voltara a bater em um ritmo normal, sem angústia. Nesse dia entendi que não precisamos das roupas mais bonitas ou do carro mais caro... Desde que você tenha um amigo, poderá ser feliz, porque o amigo divide as tristezas e multiplica as alegrias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário